terça-feira, 25 de janeiro de 2011

De volta a mim

De tanto estar a sua volta
Quase não soube voltar para mim
De tanto me procurar em seus olhos
Acabei perdendo o foco... e a fé
De tanto desejo, desejei por dois
Dividindo meu amor com minha ilusão
Tingindo-o de seu, perfumando-o de você
Agora vejo que o você que me habita
É tão eu que acho que estou
Me apaixonanto novamente,
E desta vez, por mim

Marina Mara

Pessoas, li este poema ontem e achei tão lindo que precisei compartilhar.
Espero que faça sentido para alguém.

Acho que é isso!

Tathi :)

Sim, ainda estou de molho, esperando o resultado da ressonância do joelho da sorte... o lado positivo: estou escrevendo a dissertação :p

Beijos procês e até breve!

2 comentários:

  1. Lindo mesmo. Obrigada

    http://digaladigacadigaae.blogspot.com/
    http://sophiabijour.blogspot.com

    ResponderExcluir

Hora da catarse